BLOG
13 maio, 2019

Seguro para Uber: o seguro automóvel pode ser usado em Uber?

seguro-para-uber

Ao chegar ao mundo, o Uber provocou uma revolução na mobilidade urbana e criou uma possibilidade: qualquer proprietário de veículos mais novos poderiam utilizá-lo para fazer renda extra.

Dinheiro a mais é sempre bom, mas usar o próprio carro de forma comercial aumenta não só os gastos com manutenção (pneus, óleo, revisão, lavagens etc), como também exige atenção ao seguro para proteger o veículo e os ocupantes – clientes ou o próprio motorista. Ou seja, você precisa ter um seguro para Uber.

O seguro automóvel normal, daqueles que contratamos para carros particulares, não cobrem as situações que um motorista de Uber vivencia. O porquê dessa diferenciação e como contratar o seguro para Uber você vai entender a seguir.

Perfil de risco

O perfil de risco de um motorista comercial (sim, se alguém presta serviço como motorista, logo é comercial) é bem diferente do uso convencional do veículo.

O primeiro pressuposto é a exposição maior a riscos de sinistro. O carro aumenta a probabilidade de acidentes, furtos ou roubos ficando mais tempo na rua, com o carro sempre com passageiros. As seguradoras preparam a apólice conforme esse perfil de risco, que influencia no preço do prêmio anual a ser pago.

Uma pesquisa da Comparaonline avaliou que o seguro para um motorista Uber, Cabify, 99 ou outros pode subir em até 25% em relação ao seguro normal. Risco mais alto, valor mais alto, não há segredo.

Seguro para terceiros

A exposição maior a riscos também inclui as chances de acidentes com outros veículos ou pessoas, inclusive os ocupantes desconhecidos dentro do veículo do motorista. Esses são os tais “terceiros” a que se refere o “seguro com cobertura para terceiros”.

O Uber oferece seguro para terceiros, mas somente em acidentes em que o passageiro sofra algum dano. Em caso de sinistros em que envolvam outros veículos ou pessoas, o seguro do aplicativo não cobre e o motorista pode ser responsabilizado e ter de pagar.

A cobertura compreensiva (também conhecida como uma de Responsabilidade Civil Facultativa de Veículos – RCF-V ou seguro de terceiros) abrange situações em que outros veículos ou pessoas se acidentam até o valor contratado. Por exemplo, se a apólice cobre danos contra terceiros até 50 mil, em caso de sinistro, os terceiros envolvidos serão indenizados até este valor.

Riscos de contratar um seguro automóvel

Então, é só contratar um seguro automóvel comum com cobertura para terceiros e está tudo bem? Não, não está. Ao avaliar o segurado, as empresas cruzam diversas informações para traçar o perfil do motorista, inclusive em caso de sinistro.

A apólice é um contrato e as informações contidas nela são uma prova de fé entre a seguradora e o segurado. Se um motorista diz que usa o carro apenas para uso pessoal, o seguro só vai cobrir sinistros ocorridos nessas condições.

Por isso, se um motorista de Uber contratar um seguro auto convencional e sofrer algum acidente, corre o risco de não conseguir a cobertura da apólice, já que a seguradora pode cruzar informações e avaliar que o veículo foi exposto a um risco maior do que o contratado.

Ainda está com dúvidas? O melhor a fazer é consultar corretores de seguro profissionais neste link e obter as informações mais corretas para contratar um seguro e ficar tranquilo!



t